Ato reúne apoiadores de Bolsonaro em São Paulo

O ato em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro(PL) foi marcado por uma ampla defesa de Israel. Apoiadores do ex-presidente chegaram à Avenida Paulista, neste domingo(25), vestidos com a camisa da seleção brasileira e com bandeiras israelenses e dos Estados Unidos.

Ao subir no trio elétrico, Bolsonaro tremulou uma bandeira do país de Benjamin Netanyahu, segurada também pelo deputado federal Coronel Zucco(PL-RS). A ex-primeira-dama Michele Bolsonaro terminou o seu discurso mencionando a seguinte frase: “que a verdadeira shalom esteja dentro dos muros de Israel. Nós abençoamos o Brasil. Nós abençoamos Israel. Em nome de Jesus, amém”, disse.

O senador Magno Malta (PL-ES) também citou Israel e atacou o presidente Lula, pelo fato de ele ter comparado o atual massacre em Gaza ao Holocausto. Com uma bandeira na mão, relembrou o Holocausto e disse “Israel, nós te amamos”.

O pastor Silas Malafaia, um dos financiadores e organizadores do ato, também criticou o presidente por causa das declarações sobre o genocídio contra os palestinos e iniciou o discurso com uma bandeira israelense no ombro.

A presença desses símbolos no ato reforça a aliança da extrema direita brasileira com o país responsável pelo genocídio na Faixa de Gaza.

Israel tem promovido um massacre contra o povo palestino desde o dia 07 de outubro do ano passado. Até o momento, de acordo com dados do Ministério da Saúde de Gaza, quase 30 mil palestinos civis foram mortos no conflito, entre os quais se incluem 13 mil crianças, segundo as estimativas.

Estima-se também que há cerca de 8 mil corpos desaparecidos sob escombros, o que elevaria o total de vítimas a mais de 37 mil. Esse número representa cerca de 1,68% da população do território palestino, que é de aproximadamente 2,3 milhões de pessoas, segundo estatísticas oficiais de entidades de apoio aos refugiados palestinos.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *