BALEIAS JUBARTE SÃO ATRAÇÃO EM ILHABELA.

Animais foram vistos saltando na região da Ponta de Sepituba no domingo (7). Na segunda-feira, foram mais oito avistamentos de baleias.

Por Silas Pereira, G1 Vale do Paraíba e Região


Pesquisadores avistam baleias jubartes em Ilhabela — Foto: Julio Cardoso/Projeto Baleia à Vista

Pesquisadores avistam baleias jubartes em Ilhabela — Foto: Julio Cardoso/Projeto Baleia à Vista

Pesquisadores registraram ao menos 11 baleias jubartes entre domingo (7) e segunda-feira (8) em Ilhabela, no litoral norte de São Paulo.

No domingo, os animais foram vistos saltando na região da Ponta de Sepituba. No dia seguinte, foram mais oito avistamentos a partir de pontos fixos e também no mar, como na região do Bonete.

Os registros são de Júlio Cardoso, fundador do Projeto Baleia à Vista, que tem o objetivo de monitorar, registrar e levantar informações sobre as espécies de baleias e golfinhos que frequentam a região de São Sebastião e Ilhabela.

“Elas estavam fazendo manobras de bater a nadadeira peitoral. Depois avistamos outro borrifo. Enfim, a temporada das baleias realmente começou com tudo. Pelo menos 10 baleias passando pela região entre domingo e esta segunda. Os números de 2020 prometem ser interessantes”, declarou Cardoso.

Pesquisadores avistam baleais jubarte em Ilhabela — Foto: Julio Cardoso/Projeto Baleia à Vista

Pesquisadores avistam baleais jubarte em Ilhabela — Foto: Julio Cardoso/Projeto Baleia à Vista

Os avistamentos são mais comuns nessa época do ano, mas neste ano as baleias chegaram ao litoral norte de São Paulo mais cedo. Em 2019 o projeto contabilizou 350 animais passando pela região do litoral norte paulista.

O monitoramento do projeto é realizado de barco e também com um ponto fixo, do projeto Viva Baleias e Golfinhos, todos em parceria com o Instituto Baleia Jubarte.

O trabalho realizado envolve uma foto identificação de cada baleia. Quando ela mergulha, levanta a cauda e a parte debaixo fica visível. É justamente essa cauda debaixo que é considerada a “digital” do animal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *