BB E CAIXA ANUNCIAM LIBERAÇÃO DE CRÉDITO PARA EMPRESAS

O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal vão oferecer crédito para
empresas com dificuldades financeiras por causa da pandemia do novo
coronavírus (Covid-19). O anúncio foi feito pelos presidentes da Caixa,
Pedro Guimarães, e do Banco do Brasil, Rubem Novaes, e o ministro da
Economia, Paulo Guedes, após reunião no ministério, em Brasília.

O presidente da Caixa informou que serão destinados R$ 30 bilhões para
compra de carteira de crédito consignado e de financiamentos de carros
de bancos médios, caso essas instituições financeiras tenham dificuldades;
R$ 40 bilhões para capital de giro, principalmente para empresas do setor
imobiliário e as pequenas e médias; e R$ 5 bilhões para o crédito agrícola.

“A Caixa é hoje o banco com o maior índice de capitalização, que é o
Índice de Basiléia, indicador que mede o grau de alavancagem financeira
de uma instituição financeira, acima de 19%, e com mais de R$ 300 bilhões
de títulos públicos. O que significa isso? A Caixa tem amplo espaço para
emprestar. Os R$ 75 bilhões são apenas 10% da nossa carteira de crédito”,
disse o presidente da Caixa.

Já o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, disse que não há uma estimativa de quanto o banco poderá emprestar. Disse, no entanto, que a instituição atenderá a demanda dos clientes, principalmente as pequenas e médias empresas.

“Tudo deve voltar à normalidade em algum ponto do segundo semestre.
Com esse tipo de atividade, estamos apoiando nossa clientela para esse
período de dificuldades, principalmente suprindo problemas de capital de
giro. Temos adotado uma atitude proativa de procurar nossos clientes
quando se configura que determinado setor está em uma crise um pouco
mais acentuada”, disse Rubem Novaes.

O ministro Paulo Guedes lembrou que o Banco Central já tinha liberado R$
135 bilhões de depósitos compulsórios (dinheiro que os bancos são
obrigados a deixar depositados no Banco Central). O dinheiro liberado
pelo BC pode ser usado pelos bancos para oferecer empréstimos.

“Por razões econômicas já estávamos liberando. Então, chega em um ótimo
momento, exatamente no momento que a crise está chegando”, disse
Guedes.

“Antes da nossa reunião, eu falei por telefone com o presidente do Banco
Central, Roberto Campos, que também está monitorando as condições de
liquidez da economia. Ele me assegurou que as condições de liquidez
estão absolutamente estáveis e vai garantir essa manutenção de
estabilidade”, disse Guedes.

*Com informações Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *