CICLONE SE EM SC CAUSA ESTRAGOS COM MORTE E BLECAUTE.

Fortes ventos e chuva provocam estragos em cidades de SC

Ventos chegaram a mais de 100 km/h e mais de 1,5 milhão de unidades consumidoras estavam sem energia por volta das 17h. Florianópolis, Itajaí e municípios do Oeste, entre outros, foram atingidos.

Por G1 SC

Estragos causados em Itajaí pelo temporal na tarde desta terça-feira

O temporal que atingiu o estado nesta terça-feira (30) destelhou casas, derrubou árvores e provocou outros estragos em diversas cidades. As rajadas de vento passaram dos 100 km/h em algumas regiões e, conforme as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), até as 17h07 eram 1,5 milhão de unidades consumidoras sem energia elétrica. O G1 ainda tenta contato com a Defesa Civil do estado e Corpo de Bombeiros para mais informações.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF-SC), ainda há muito vento e chuva, e árvores caídas em várias rodovias. Alguns dos locais onde a pista foi ou está interditada são a BR-470, em Blumenau, Ascurra, Lontras e Rio do Sul; a BR-116 em Mafra, Monte Castelo; BR-282, Joaçaba, Campos Novos, Vargem, Xanxerê, São José do Cerrito, Bom Retiro Rancho Queimado; e BR-101 em Itajaí, Biguaçu, Paulo Lopes e Tubarão; BR-153 em Concórdia; e BR-280 em Araquari.

O mau tempo foi provocado pela formação e deslocamento de um ciclone aliado a uma frente fria.

Em Florianópolis, até por volta das 17h25 mais da metade da cidade estava sem energia elétrica e o trânsito estava comprometido em alguns trechos. Uma placa de trânsito foi arrancada pela força do vento perto da ponte Hercílio Luz, informou a Guarda Municipal.

No bairro Córrego Grande, uma van e um carro de passeio foram atingidos por uma árvore em frente ao Parque Municipal do Córrego Grande. Houve também queda de árvore nas proximidades da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no bairro Estreito, e na SC-401, que liga o Centro ao Norte da Ilha de Santa Catarina. A SC-406 está parcialmente bloqueada.

No Vale do Itajaí o vendaval também deixou estragos e assustou moradores. Um carro foi destruído com a queda de uma estrutura em Itajaí, e houve quedas de árvores.

No Oeste, primeira região do estado atingida pelo vendaval, uma pessoa morreu e diversos estragos foram registrados.

Chapecó

Em Chapecó, uma idosa de 78 anos morreu após ser atingida por uma árvore derrubada pela força do vento, próxima do aeroporto, no bairro Quedas do Palmital. A equipe do Corpo de Bombeiros prestou atendimento, mas a vítima não resistiu e morreu no local.

A velocidade do vento chegou a 108 km/h por volta das 13h30 no município, segundo Marcelo Martins, que é o meteorologista da Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições climáticas no estado. A Secretaria de Defesa do Cidadão e Mobilidade (SEDEMOB) recebeu, via Defesa Civil, 350 registros de destelhamentos, quedas de árvores e galhos.

Concórdia e demais municípios

Segundo a Prefeitura de Concórdia foram registrados danos em 15 unidades escolares, dois Centros de Convivência, e o destelhamento do terminal rodoviário. Até as 15h, não havia registro de feridos no município.

O mau tempo também causa transtornos em cidades da região. Em Xanxerê, o vento por volta das 10h chegou a 81,4 km/h, também houve queda de granizo. Nos bairros Pinheiro e Veneza foram registrados destelhamentos e lonas foram distribuídas aos moradores.

Prejuízos causados em Xanxerê — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

São Domingos, Mondaí, Caibi e Palmitos também tiveram casos de destelhamentos. Em São José do Cedro, os prejuízos foram no sistema de abastecimento de água na Linha 21 de Novembro, sendo que três das quatro caixas d´água do local foram danificadas.

Em Ponte Serrada e Concórdia, o temporal causou problemas com o fornecimento de energia elétrica por conta do temporal.

Em Joaçaba, parte do monumento de Frei Bruno,, no bairro Flor da Serra, ficou destruída com o vento. A peça com cerca de 7 metros de cumprimento despencou do alto estrutura e caiu em frente ao terreno, ao lado do velório. Não havia ninguém no local no momento da queda.

Postado pelo G1 SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *