CONFIRMADO PRIMEIRO CASO DE CORONAVÍRUS EM SÃO PAULO

O Hospital Israelita Albert Einstein registrou no Ministério da Saúde a
notificação de caso suspeito de coronavírus (Covid-19), em um paciente
de 61 anos, que esteve recentemente na Itália. De acordo com o
ministério, no atendimento ao caso, o hospital adotou todas as medidas
preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou
testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico, conforme
preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de
acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra
para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para
contraprova.

Segundo o ministério, este processo de validação dos
resultados está em curso e a pasta divulgará o laudo final da investigação
oportunamente. O ministério “recomenda, portanto, cautela sobre
quaisquer informações que não sejam as oficiais, uma vez que a
investigação não esta concluída”.

O paciente com suspeita da doença esteve na região da Lombardia, no
Norte da Itália, a trabalho, no período de 9 a 21 de fevereiro. Ele
desembarcou na última sexta-feira (21), em São Paulo, com sinais e
sintomas (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza) compatíveis com a
suspeita da doença Covid-19.

“O paciente está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão”, diz ainda a nota divulgada pelo ministério.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deu início aos
procedimentos padrão, solicitando à companhia aérea a lista de
passageiros para identificar as pessoas que estiveram no mesmo voo
procedente da Itália, país na lista de casos confirmados da doença.

“O documento será encaminhado ao Centro de Informações Estratégicas
em Vigilância em Saúde (Cievs) para investigação de outros passageiros do
voo que tiveram contato com o caso suspeito”, diz a nota da Anvisa.

A Agência reforça o alerta para as pessoas que estiveram recentemente
em países com casos confirmados e apresentar febre, tosse, dificuldade
em respirar ou outros sintomas respiratórios, procure atendimento
médico de imediato e informe ao profissional de saúde a viagem feita para
o exterior.

Na segunda-feira (24), o Ministério da Saúde informou que ampliou os
critérios para definição de caso suspeito para o Covid-19.
Agora, também estão enquadradas com suspeitas pessoas que
apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar, e
vierem dos seguintes países: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes,
Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia
do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China.

“A decisão da pasta de aumentar o nível de segurança e sensibilidade da
vigilância surgiu da preocupação que esses países têm gerado em
decorrência da grande quantidade de casos do novo coronavírus nos
últimos dias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS),
esses países têm pelo menos cinco casos com transmissão interna da
doença”.


*Com informações da Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *