DÓLAR CAI PARA R$ 5,06, MAS ZERA QUEDA E FECHA ESTÁVEL

As negociações em torno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial provocaram uma reversão dos movimentos nos minutos finais da sessão de hoje (7), e o dólar, que vinha registrando forte queda, fechou estável. A bolsa de valores, que vinha em alta, chegou a cair 2 mil pontos, mas encerrou com leve recuo, próxima da estabilidade.

O dólar comercial fechou esta segunda-feira vendido a R$ 5,123, com recuo de 0,02%. Durante quase todo o dia, a divisa operou abaixo de R$ 5,10, chegando a atingir R$ 5,06 na mínima da sessão, por volta das 13h15.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, encerrou o dia aos 113.590 pontos, com queda de 0,14%. Na maior parte da sessão, o indicador operou acima de 114 mil pontos, até despencar perto do fim das negociações.

Uma notícia de que o relator da PEC Emergencial, senador Márcio Bittar (MDB-AC), tinha inserido a possibilidade de que despesas financiadas com a desvinculação de receitas de fundos ficassem fora do teto de gastos por um ano mexeu com o mercado. Depois de o Ministério da Economia soltar uma nota negando apoio a qualquer medida que flexibilize o teto, o parlamentar negou a intenção.

A instabilidade fez o mercado financeiro brasileiro descolar-se dos mercados internacionais. Nos Estados Unidos, o índice Nasdaq, das empresas de tecnologia, subiu 0,45% e fechou no maior nível da história. Os demais índices, Dow Jones (das empresas industriais) e S&P 500 (das 500 maiores empresas), caíram 0,49% e 0,19%, respectivamente, em meio a um movimento de realização de lucros, quando investidores vendem ações para embolsarem ganhos recentes.

*Com informações da Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *