HOJE NO RIO A INTERNAÇÃO NA UTI DEMORA ATÉ 5 DIAS E A TAXA DE OCUPAÇÃO É DE 92%.

Pacientes aguardam até 5 dias por um leito de UTI de Covid-19 no Rio e na Baixada Fluminense

Paciente só foi transferida na sexta-feira para hospital de referência, mesmo após decisão judicial, como mostrou o RJ. Estado chegou a 23 mil óbitos pela Covid-19. Governo do Estado e prefeitura prometeram mais leitos.

Por Erick Rianelli, RJ1

Faltam vagas de UTI para Covid na rede SUS da capital e da Baixada Fluminense

Faltam vagas de UTI para Covid na rede SUS da capital e da Baixada Fluminense

O Governo do Estado e a Prefeitura do Rio anunciaram novos leitos para o combate à Covid-19, no momento em que a taxa de contaminação é a maior do país. Porém, enquanto os leitos não ficam disponíveis, pacientes esperam até cinco dias para ser internados.

É o caso da Dona Luzia, de 63 anos, que o RJ1 mostrou neste sábado (5). Nem uma decisão judicial garantiu que ela fosse internada. Com 75% do pulmão comprometido, ela está internada no CER do Centro da cidade.

Estado do Rio tem a maior taxa de mortalidade de coronavírus do país

Estado do Rio tem a maior taxa de mortalidade de coronavírus do país

“A minha mãe tá internada no CER do centro desde o dia 30 de novembro aguardando transferência para um hospital público de Covid-19”, afirmou Jocélia Conceição da Silva, filha de Luzia. Ela disse que está pedindo socorro, porque não sabe o que fazer para tirar a mãe da unidade.

” A cada dia que ela passa naquela upa ela só piora, ontem ela estava com febre, ela está numa sala vermelha, ela fez uma cirurgia neurológica, ela precisa de um leito com CTI, aonde ela seja avaliada, examinava, melhor acompanhada”

A CER do centro pode atender quatro pacientes graves ao mesmo tempo. Eles recebem os primeiros atendimentos e devem ser encaminhados para os hospitais.

A emergência tem capacidade para 28 pacientes e neste momento tem 42 à espera de transferência.

Vagas e ocupação

A Prefeitura e o Estado anunciaram a abertura de mais leitos, incluindo 78 vagas de terapia intensiva hospital São Francico Da Providência De Deus, na Tijuca, na Zona Norte.

Nas UTIs, a taxa ocupação na rede pública é de 92%. Nas enfermarias, a taxa é de 84%. São 1.257 pessoas internadas, 544 delas em UTIs.

O maior hospital da Baixada Fluminense, o de Saracuruna,em Duque de Caxias, parou de atender pessoas com coronavírus. A transferência de pacientes estáveis começou na sexta-feira.

A prefeitura de Duque de Caxias, Baixada Fluminense, responsável pelo hospital, diz que a unidade vai focar no atendimento de traumas, e que vai compensar esse fechamento de leitos para Covid-19 com novas vagas em outras unidades do município.

Dados

RJ chega a 23 mil óbitos e 367.641 casos de Covid-19 — Foto: Reprodução

RJ chega a 23 mil óbitos e 367.641 casos de Covid-19 — Foto: Reprodução

O estado do Rio de Janeiro ultrapassou nesta sexta-feira (4) a marca de 23 mil mortes provocadas pela Covid-19. Foram 126 mortes e 2456 novos casos entre quinta e sexta-feira.

Uma dessas mortes foi a do presidente do Olaria Atlético Clube, Augusto Pinto Monteiro, o Pintinho, de 73 anos. O filho, Matheus Monteiro, deixou um alerta:

“O nosso sistema de saúde hoje está em colapso e nós precisamos nos cuidar, continuar nos cuidando, então: vamos nos proteger?”, finalizou.

O que dizem os envolvidos

A secretaria municipal de saúde disse que a dona Luzia foi transferida na noite de sexta-feira (4) para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte.

A secretária municipal de saúde, Beatriz Busch disse que a prefeitura vai abrir mais cinquenta leitos de UTI, sendo vinte no hospital de campanha do Riocentro, e os outros no hospital em Acari.

A secretária também disse que serão abertos mais 170 leitos de enfermaria no Riocentro em quinze dias, e que todos os processos para contratação e compra insumos já estão sendo feitos.

A secretária alegou ainda que a Riosaúde, a empresa pública de saúde do município, está contratando profissionais do banco de concursados, e que apesar de ter uma dificuldade na contratação de médicos, acredita que a empresa vai conseguir completar os quadros para abrir mais leitos. Busch disse que todos os salários estão pagos, inclusive a primeira parcela do 13º.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *