PREFEITO GUTI, NEM TUDO ESTÁ A VENDA.

Como já dizia o ex-vereador Gilmar Lopes, nem tudo está a venda na cidade, pois ela é dos moradores e não de um prefeito que foi reeleito com apenas um terço dos votos da população de Guarulhos.

A cidade não é uma empresa que tem que dar lucro, a administração municipal existe para dar com seu orçamento anual, educação para a população, lazer, prestar segurança, transporte bom e digno, fiscalizar e disciplinar posturas, meio ambiente, saneamento básico e obras para adequar o desenvolvimento da cidade, proporcionar o mínimo básico para a indústria e o comércio, integrar a área industrial e comercial com a população, no caso de Guarulhos ainda dar condições e visibilidade ao Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro do que podemos oferecer a aqueles que visitam nosso País, oferecendo serviços de hotelaria, estacionamento e nossa área comercial e industrial e dar suporte a TODOS com um setor de saúde compatível com Guarulhos.

Temos isto, não o que temos é obras não realizadas e não acabadas, saúde em total descalabro, hospitais inacabados, educação aos frangalhos, merenda idem, trânsito caótico por falta de vias inacabadas, relacionamento a nível nacional e estadual insipiente e agora vem o recém eleito prefeito apresentar a terceirização da educação e a venda da Proguaru com um projeto que tramita mais rápido do que um foguete.

Vamos aos fatos então Sr. Prefeito Guti:

A EDUCAÇÃO NÃO É UMA ESCOLA PRIVADA ELA É PÚBLICA SE A ADMINISTRAÇÃO NÃO TEM COMPETENCIA PARA GERIR A EDUCAÇÃO NO MUNICÍPIO NÃO DEVERIA NEM TER SE CANDIDATADO A REELEIÇÃO.

Passar para a iniciativa privada a educação quando estamos vendo Guarulhos já participar do NOTICIÁRIO NACIONAL devido a escândalos e mais escândalos no setor privatizado da saúde, onde esperamos os resultados das investigações para saber até onde o município está comprometido ou não.

Vamos relembrar que não sua administração na saúde tivermos empresas que tentaram gerir o sistema de saúde e não pagaram salários de contratados e saíram da cidade a toque de caixa tipo a empresa GERIR?

Vamos acrescentar as atuais?

Não precisa não é o noticiário fala por si só.

Sim com a saúde do município acabou, vidas foram perdidas, postos de saúde que não tem medicamentos, médicos, cirurgias e exames que não são marcadas deixando a população à míngua, imagine então como ficarão nossas crianças?

Não dói na consciência, acho que não será que doerá na consciência dos nossos vereadores que irão votadas por muitos minutos de conversa ao pé do ouvido?

E os coordenadores de nossos vereadores estão felizes?

Acho que sim, afinal que pressa é esta que não podemos deixar para votar em 2021, com novos vereadores?

Ah, esta resposta é simples a atual Câmara de Vereadores já está acostumada a votar projetos da atual administração, simples assim e os vereadores que não se reelegeram então, não passar um Natal e um Ano Novo bem feliz, com a consciência pesada, mas felizes, afinal não foram esquecidos.

E A PROGUARU

Aí, então está a grande piada desta administração.

Precisamos vender porque a Proguaru dá prejuízo diz o prefeito Guti.

Eu pergunto e desde quando a Proguaru foi criada para dar lucro?

Nunca, afinal é só verificar na sua contabilidade que foram poucos os rendimentos que a empresa deu para seus acionistas.

Ah, a população precisa saber que a Proguaru não é uma Autarquia, ela é uma Sociedade de Economia Mista, ou seja ela tem acionista, onde a prefeitura é a sua maior acionista, mas não a dona.

Ela pode trabalhar inclusive como uma Construtora, afinal ela faz obras para o município, vide construção de escolas, postos de saúde, zeladoria, usina asfáltica, manutenção de vias, galeria pluviais, enfim tudo o que Guarulhos precisa, então por que vender?

Vender para pagar suas dívidas?

Funcionários serem incorporados na prefeitura?

Balela, primeiro a falta de competência em administrar a Proguaru, afinal veja hoje que a empresa é o sorvedouro como já dizia Paschoal Thomeu de apaniguados dos políticos de A a Z , só restam poucos dos grandes funcionários de grande gabarito que realmente vestem esta gloriosa camisa, depois praticamente ela só faz licitações deixou de operacionalizar as obras a muito tempo, afinal porque fazer a empresa trabalhar se podem contratar, não é.

Ela hoje está aos frangalhos, por incompetência em sua gestão e cabidão de empregos, onde basta um bilhete estilo Jânio Quadros para o cidadão ser contemplado com um belo e polpudo salário, digno de bons cabos eleitorais.

Claro que tem bons funcionários, abnegados e que estão neste momento achando que serão absorvidos pela Prefeitura como funcionários públicos com aconteceu no SAAE.

Bem neste ponto temos que ter uma reflexão política do fato:

O SAAE ERA UMA AUTARQUIA E A PROGUARU É UMA SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA.

Poderão os funcionários da Proguaru serem absorvidos como funcionários públicos municipais, eu acredito que a lei não permitirá salvo maior e melhor juízo, porque os funcionários do SAAE pertenciam ao regime público municipal e os funcionários da Proguaru são celetistas, logo teremos que ter alguma cautela afinal os salários e cargos dos funcionários da Proguaru são incompatíveis com os da Prefeitura, como absorver funcionários celetistas que recolhem no INSS e não no IPREF.

Muita água tem quem rolar debaixo desta ponte e se for aprovado com está seremos uma cidade de grandes negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *