SAÚDE EM GUARULHOS EM ESTADO DE GREVE.

O Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), decidiram decretar estado de greve. Mas não notificaram a administração municipal, conforme alega a administração municipal.

Segundo o sindicato em uma rede social, a decisão aconteu em reunião realizada no dia 13/11.

 Na nota publicada no Facebook, o sindicato alega problemas estruturais da rede de atendimento, nos fluxos de trabalho e assédio moral.

Eles ameaçam, inclusive, paralisar os atendimentos.

De acordo com o presidente do Simesp, Eder Gatti, o estopim para a revolta dos profissionais foi a orientação de encaminhar os pacientes psiquiátricos de risco baixo para as Unidades Básicas de Saúde.

Entre as reivindicações dos médicos está a instituição de atendimento de três consultas por hora.

O sindicato reclama que, com a implementação do aplicativo da saúde, os médicos da cidade acabaram atendendo cerca de oito pacientes por hora o que não estaria dificultando um atendimento melhor para o diagnóstico e atenção dada ao paciente e contra o protocolo médico. 

Uma boa fonte, confirmou hoje, que o prefeituto Guti irá se reunir amanhã na Casa Branca guaruhense com o presidente do sindicato dos médicos Dr.Eder Gatti.

Para conversar sobre os efeitos causados na saúde publica da cidade com a implantação do aplicativo de Saúde, como conversar sobre o numero de atendimento de consultas por hora.

O Simesp reivindica 3 atedimentos por hora, além de mais segurança e estrutura para os profissionais de saúde, já a prefeitura aumentos para 8 consultas por hora.

O Guaru News, fará uma pesquisa publica via internet no site jornalguarunews.com.br, além de pesquisa de campo, para avaliar a opinião da população.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *