SUSPEITO DO ASSASSINATO DO TENENTE PM MURAKAMI É PRESO.

Polícia Militar prende suspeito de participar do assassinato do tenente Felipe Murakami, após sequestro no Pico do Urubu, em Mogi

O tenente morava em Arujá e trabalhava no batalhão da PM de Guarulhos. Ele estava com a namorada no Pico do Urubu, em Mogi das Cruzes, quando foi sequestrado.

Por G1 Mogi das Cruzes e Suzano


Polícia Militar prende suspeito de participar do assassinato do tenente Felipe Murakami

Polícia Militar prende suspeito de participar do assassinato do tenente Felipe Murakami

A Polícia Militar prendeu, neste sábado (30), o homem suspeito de participar do assassinato do tenente da PM, Felipe Murakami, em Itaquaquecetuba, após sequestro no Pico do Urubu, em Mogi das Cruzes.

O suspeito, de 25 anos, foi levado para o Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), onde é realizada a investigação do caso. O homem foi preso depois de se envolver em uma briga com a namorada no meio da rua.

De acordo com a PM, já havia a informação de que ele mudava com frequência de casa e que estava no bairro Terra Prometida – região vizinha do local onde o tenente Felipe Murakami Silva, de 29 anos, foi encontrado.

Felipe tinha 29 anos, era policial há quatro e atuava no 31º Batalhão da PM — Foto: Reprodução/TV Diário

Felipe tinha 29 anos, era policial há quatro e atuava no 31º Batalhão da PM — Foto: Reprodução/TV Diário

O tenente morava em Arujá e trabalhava no batalhão da PM de Guarulhos. Ele era de família com histórico na Polícia Militar.

Em 4 de janeiro, o tenente estava com a namorada no Pico do Urubu, em Mogi das Cruzes, quando foram abordados por três homens.

De lá, as vítimas e os suspeitos seguiram para Itaquaquecetuba. De acordo com o boletim de ocorrência, em um determinado momento, o tenente entrou em briga corporal com um dos suspeitos.

Murakami e a namorada foram baleados na cabeça, ela de raspão. Foi socorrida e sobreviveu. Ele não resistiu ao ferimento e morreu.

Os suspeitos fugiram com o carro do tenente e a arma dele. O veículo foi encontrado no mesmo bairro em que ocorreu a briga.

A Polícia Civil trabalha agora para localizar os outros dois bandidos que teriam participado do crime. O caso é tratado até o momento como latrocínio – roubo seguido de morte, mas o delegado responsável pelo caso não descarta outras possibilidades.

O homem de 25 anos preso neste sábado deve ficar detido preventivamente até o fim das investigações.

Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública informou que o caso é investigado, por meio de inquérito policial, pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes.

“A equipe policial prendeu neste sábado (30) um suspeito de participar do latrocínio, em cumprimento do mandado de prisão temporária decretado pela Justiça. As investigações prosseguem para identificar e prender os outros participantes do crime”, detalhou o texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *