TAXA DE OCUPAÇÃO DOS LEITOS DE UTI POR COVID-19 NA GRANDE SÃO PAULO É DE 88%

Mesmo com a abertura de novos leitos os hospitais de São Paulo estão pressionados com a demanda de pacientes. A ocupação de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para tratamento da Covid-19 chegou a 73,8 no estado de São Paulo e 88,1% na Grande São Paulo, segundo os dados divulgados na tarde desta segunda-feira (25) pelo governo paulista.

Em todo o estado de São Paulo já são mais de 11,1 mil pacientes internados, sendo que 4.283 estão em leitos de UTI e 6.867 em enfermaria de hospitais públicos e privados, de acordo com o boletim diário da Secretaria Estadual de Saúde.

Há uma semana atrás, na segunda-feira (18), o estado tinha 63.066 mil casos confirmados de Covid-19 no estado, mas agora chegaram a 83.625 pessoas infectadas em 510 cidades do estado, segundo os números do governo paulista. O número de óbitos no estado chegou a 6.220, afirmou o governo de São Paulo.

Até o momento já ocorreram 16.814 altas de pacientes que tiveram confirmação de Covid-19 e foram assistidos em hospitais de São Paulo.

Nos hospitais de campanha, 2.803 pacientes já receberam alta. A Secretaria Estadual de Saúde disse que o Hospital de Campanha do Ibirapuera tem 163 pacientes internados. Já foram atendidos 482 pacientes no local e registradas 2 mortes.

No Hospital de Campanha de Heliópolis, inaugurado na última quinta-feira (21), estão internados 60 pacientes.

No Hospital de Campanha do Anhembi a última morte aconteceu no sábado (23). O paciente tinha 64 anos e possuía comorbidades. Foram 23 mortes desde a inauguração no início de abril. Atualmente são 522 pacientes em leitos clínicos e 21 em leitos de estabilização.

No acumulado foram 24 óbitos nos hospitais de campanha da prefeitura, sendo 23 no Anhembi e 1 no Pacaembu, além de 2 mortes no Hospital de Campanha do Ibirapuera, administrado pelo governo estadual, onde a primeira morte foi registrada na última quinta-feira (21), totalizando 26 óbitos nos hospitais de campanha da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *