VOCÊ VAI A PRAIA NO FERIADÃO?LEIA ANTES!!!

Prefeitos da Baixada Santista pedem apoio do Estado de SP para operação especial durante feriado prolongado

Prefeitos solicitam envio de policiais militares de outras regiões de São Paulo para apoiar efetivo local e as guardas municipais, para evitar aglomerações na região.

Por G1 Santos

Multidão lotou as praias neste domingo (30) em Santos, SP — Foto: Alexsander Ferraz/Jornal A Tribuna

Multidão lotou as praias neste domingo (30) em Santos, SP — Foto: Alexsander Ferraz/Jornal A Tribuna

Os prefeitos da Baixada Santista, por meio do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb), solicitaram ao Governo do Estado de São Paulo a realização de uma operação especial na orla das cidades da região durante o próximo fim de semana prolongado, com o envio de policiais militares de outras regiões para apoiar o efetivo local e as guardas municipais.

A reunião extraordinária do Condesb, presidido pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), foi realizada nesta terça-feira (1º) por videoconferência, após mais de 200 mil veículos desceram a Serra do Mar em direção ao litoral paulista entre sexta (28) e domingo (30), apesar da pandemia do novo coronavírus, e as praias da região ficarem lotadas durante o fim de semana. A situação preocupou as autoridades, principalmente com relação ao feriado prolongado de 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil.

“Temos uma preocupação muito grande, para que essas cenas não se repitam nesse próximo feriado. Para isso, pedimos a execução da operação, nos moldes da Operação Verão, com a ampliação do efetivo da PM. Para que esse apoio possa ajudar na fiscalização das normas estaduais e municipais”, diz o prefeito de Santos.

Paulo Alexandre Barbosa, que preside o Condesb, afirmou que prefeitos pedem apoio do estado para ação especial no feriado de 7 de setembro — Foto: Reprodução

Paulo Alexandre Barbosa, que preside o Condesb, afirmou que prefeitos pedem apoio do estado para ação especial no feriado de 7 de setembro — Foto: Reprodução

De acordo com o conselho, o objetivo é realizar uma operação conjunta, voltada à orientação quanto às medidas sanitárias para evitar a proliferação do novo coronavírus, em especial o uso obrigatório de máscaras – previsto em legislação estadual.

Os prefeitos afirmam que a ação integrada com o estado permitirá maior eficácia no controle do cumprimento das normas vigentes, uma vez que as guardas civis municipais não têm efetivo suficiente para atender o elevado número de turistas que lotam as praias, como ocorreu no último fim de semana.

O secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, levará o pleito de apoio da Polícia Militar ao governador João Doria (PSDB).

Doria afirmou, em coletiva de imprensa realizada nesta segunda (31), estar preocupado com as aglomerações registradas nas praias da região, e recomendou que os prefeitos das cidades litorâneas adotassem medidas rigorosas para evitar que a situação se repita.

Motoristas enfrentaram lentidão na saída de Guarujá, na noite de domingo,, após grande quantidade de veículos que veio à Baixada — Foto: Reprodução/Ecovias

Motoristas enfrentaram lentidão na saída de Guarujá, na noite de domingo,, após grande quantidade de veículos que veio à Baixada — Foto: Reprodução/Ecovias

Nesta terça-feira, os prefeitos pediram, ainda, ações voltadas à conscientização dos turistas nas rodovias que dão acesso às cidades da Baixada Santista, por meio da distribuição de máscaras, entrega de materiais informativos impressos, avisos em painéis e posts em redes sociais.

Segundo o Condesb, o secretário João Octaviano já se comprometeu a desenvolver estas ações voltadas à conscientização, em conjunto com a Ecorodovias e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

O Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista relata que esse é segundo pedido de apoio do órgão ao estado. No feriado prolongado de 1º de maio, os prefeitos pediram a ação da PM nas rodovias, a fim de evitar a vinda maciça de turistas à Baixada Santista, mas o pedido não foi atendido na ocasião.

“A pandemia não acabou, as regras de distanciamento devem ser mantidas, assim com as regras de higienização e a obrigatoriedade do uso de máscaras. Tudo isso deve ser cumprido para que nós possamos avançar de fase e evitar uma segunda onda [da doença], que é a nossa grande preocupação. Para isso, a participação efetiva do estado é muito importante”, finaliza Paulo Alexandre Barbosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *